Teia da mão


Olho tudo em volta

E vejo o que falta. É você que se espalha E se acumula como palha

Na porta do pensamento. Procuro sua mão e sinto A sensação da perda. Aperto os dedos de desejo, O vazio permanece ativo.

As lembranças caçam os pedaços, Não há espaços. Passo minha mão sobre o acaso E como um caso que nunca termina, Trago a outra face da mão. Traço a linha da procura E a encontro como teia da mão Que envolve o coração.


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes